As pessoas têm diferentes níveis de DESAPEGO na hora de GASTAR: qual é o seu? Ele é adequado?

2018-05-25T17:25:14+00:00 25/05/2018|Entender Economia|

Observe seu perfil na hora de GASTAR: MÃO DE VACA X ESBANJADOR X DESAPEGADO X ECONÔMICO!

Economista de berço? Tem gente que já nasceu com o dom de se planejar e se autocontrolar, inclusive nas finanças pessoais. Mas… às vezes as aparências enganam, e o que é propagandeado como virtude pode acabar se revelando um DESVIO de comportamento nada saudável, ou seja, mais para defeito do que para qualidade! Então, vale aqui um rápido exercício de autoanálise do seu padrão de DESAPEGO na hora de gastar!

Que sois vós? Recentemente, pude conduzir uma dinâmica em um curso de Finanças Pessoais cujo objetivo era identificar quais comportamentos as pessoas associam como: 1) apego ao dinheiro X 2) liberalidade excessiva no uso da grana. Curiosamente, as conclusões finais apontaram para o seguinte: 1) o mão de vaca é todo aquele que não gasta dinheiro com as coisas que você certamente gastaria, e 2) o esbanjador é o que gasta com tudo o que você não gastaria! Esse raciocínio está aviesado, não?! Busquemos, então, uma conceituação mais objetiva.

O MÃO DE VACA. Miserável, unha de fome, seu Nonô: as pechas atribuídas a este perfil de consumidor não são nada elogiosas. Não é para menos: o mão de vaca legítimo tem dó de gastar! E não é com isto ou com aquilo, é dó de tão somente gastar, seja com o que for. Para este tipo, desembolsar é um mal que jamais será compensado por qualquer vantagem (ou necessidade!) que possa vir a ser satisfeita. Triste.

O ESBANJADOR. Este aqui é o oposto: para ele, gastar é um must. Se não tem… compra, oras! E compra logo dois! Se já tem… compra mais, uma hora vai acabar usando! O esbanjador arremata o dobro… e usa a metade. O perdulário legítimo sente peculiar prazer em ver o dinheiro saindo da carteira ou da conta bancária. Normalmente, ou ganha fácil, ou rouba… ou é trouxa mesmo! E, bem… há de morrer pobre!

O DESAPEGADO. O nome indica: este aqui não liga para dinheiro. É como se a grana não existisse: ele não quer saber, não se envolve com questões financeiras, não gosta fazer compras nem de fazer contas. Normalmente, ao lado do desapegado sempre há um responsável que cuida do bolso (a mulher, o marido, o pai ou um bom amigo). O desapegado não sacou que a gente vive numa economia capitalista em que o dinheiro não é um “opcional”, mas uma dimensão da vida que deve ser conhecida e dominada. 

O ECONÔMICO. Este aqui ganha suado e sabe dar valor ao dinheiro: só compra se quer ou se precisa, e faz conta para quase tudo. Poupa, aplica, ganha juros, compra à vista e com desconto (de segunda mão, se atender às necessidades/expectativas). Sensato, não fica escravo do trabalho ou das dívidas, normalmente conquista tudo o que quer e ainda sobra para ajudar os outros. Um iluminado pela boa luz do ouro! 

VOCÊ & EU. É comum a gente ter lampejos deste ou daquele traço como consumidor, mas a questão é: qual perfil você acredita ser dominante em sua vida financeira? Eu aqui, de dedos cruzados para dar… econômicooo!

Quer boas ideias, técnicas e ferramentas para ENTENDER ECONOMIA COMPORTAMENTAL e dar A VIRADA NA VIDA FINANCEIRA? Fique tranquilo: eu e os melhores EDUCADORES PRÓSPEROS® deste país jamais vamos deixar isso tudo lhe faltar! Vem com a gente… e VAMOS PROSPERAR!

Prof. Marcos Silvestre | Mentor de Coaching Money® do PROFE®

PODCAST

Gostou deste CONTEÚDO sobre DINHEIRO & NEGÓCIOS? Dê SUA OPINIÃO aí nos comentários!